10 julho 2017

"Gabriela de Souza Leitão"-Entrevistas com Escritores(Maratona de Entrevistas)

Olá amadinhos! Vamos lá que tem mais uma entrevista da maratona! Estou amando fazer essa maratona para vocês, e espero que estejam gostando.  Curtam, comente , compartilhem e divirtam-se horrores..

Vamoooooooooos lá!



Maria Gabriela de Souza Leitão,  21 anos, reside em São Paulo.



-Qual foi a primeira coisa que escreveu? (pode nos dar uma amostra?)
R= Bem, o primeiro texto que escrevi foi no ensino fundamental II (uma quadrilogia bem infantil, inspirada em um mangá – não, não era fanfic) e está em papel, então fica complicado pegar, mas lá vai um trecho da primeira postagem que eu fiz no wattpad e que pretendo retomar:
"À minha querida irmãzinha, Jine.
Sinto muito ter sumido sem explicações, só que algumas coisas não são para serem explicadas, nem entendidas, nem mesmo previstas. Elas acontecem. Apenas lembre-se: existe um tempo certo para cada coisa na nossa vida. Espero poder ver-lhe novamente em breve, querida.
Com muito carinho e amor, J. Callabar"

-Qual sua relação com os livros, digo como leitora?
R= Sou uma leitora ávida. Ler é uma paixão que me acalma em qualquer situação, mas não sou muito fã de fazer leitura online (refiro-me a plataformas como o watt, o nyah ou o SS).

-Qual seu gênero literario favorito?
R= Aventura infanto juvenil e fantasia.

-Sua maior dificuldade como escritora(o)?
R= Eu não acredito ter uma “maior dificuldade”. Escrever é uma atividade muito natural para mim e sempre foi. Acho que se eu tenho alguma “dificuldade” é a atual falta de tempo por causa da faculdade.

-Sua família sabe que escreve? (Todo mundo quer saber essa parte ha ha)
R= Com certeza! Eu nunca esconderia uma paixão da minha família. E mesmo que tenham hesitado um pouco e duvidado no começo, todos me apoiam.

-Ja pensou em desistir de escrever?
R= Não. Eu já pensei em desistir de postar, mas algumas amigas nunca permitiram.

-O que você acha que é preciso pra ser um bom escritor(a)?
R= depende do ponto de vista do que é um bom escritor. Como estudante de Letras, ouço muito relacionarem bom a clássicos, no entanto, minha crença particular me faz entender que o escritor que sabe contar uma boa história, aquela que prende a atenção até o fim, é o melhor escritor.

-Na sua opinião, qual a principal função do escritor(a)?
R= Não existe uma função principal, cada escritor vai se dedicar a cumprir o que deseja e, para mim, é nisso que ele tem que ser o melhor. Se ele quer entreter, que entretenha; se deseja passar uma mensagem, que seja claro e por aí vai.

-Qual foi o momento em sua vida que você disse "isso está muito bom! Quero que todos vejam"?
R= Na verdade, eu sempre quis que os outros lessem meus textos, mas tinha muito medo de plágio e evitava a internet. Foi um grupo de fanfics que me incentivou a começar a postar e, quando eu vi que minha escrita agradava, arrisquei postar meus livros, para ver como seriam recebidos. Acho que comecei a postar há dois anos.

-O que você sente enquanto escreve?
R= Calma. E uma sensação de estar fazendo a coisa certa com o meu tempo, com a minha vida, sabe? É difícil descrever porque eu já fiquei frustrada escrevendo, já fiquei triste e feliz, mas nunca pareceu errado escrever.

-O Que você acha de seus leitores?
R= Não tenho muitos atualmente e não tenho contato com os que tenho, porque não comentam muito, mas amo todos igualmente.

-O que você de hoje, diria a você de antes?
R= Continue, muita coisa está reservada para você e seus esforços serão recompensados.

-Se você pudesse ser um personagem do seu livro, qual seria?
R= em Mares Sombrios – O Herdeiro de Colt, eu seria Adam ou o Oliver. Amo minhas personagens femininas, mas a história dos dois é boa demais.

-Você inspirou-se em alguém para escrever um de seus personagens? um possível amor talvez?
R= Não, não mesmo.

-O que e mais difícil escrever o primeiro capitulo ou o ultimo ?
R= Entre os dois, o primeiro, mas o que eu acho mais difícil é todo o cuidado necessário para construir o quebra-cabeça dos meus mistérios.

-De onde tirou inspiração para o titulo?
R= A história é sobre piratas e os próximos dois livros também são focados nesse tema, achei mais que natural que o título envolvesse a palavra “Mares” e o “Sombrios” é justamente o melhor adjetivo para a história dos personagens.

-Qual personagem do livro você gostaria de trazer a realidade?
R= Para ter uma conversa bem séria com ela: Evelyn.

-Se o seu livro fosse adaptado par as telonas do cinema, quais atores e atrizes gostaria que desse vida a seus personagens?
R= Eu não faço ideia! Não sou alguém que goste de fazer dreamcast.

-Qual sensação de publicar um livro?
R= Na internet, eu acho uma coisa bem normal. Agora, o fato de o livro físico de “Mares Sombrios” estar quase pronto é uma perfeição sem descrição.

-Em qual editora você quer publicar o seu livro? Você já tem isso em mente?
R= Atualmente, já tenho uma editora, a spz editora. Estou sendo lançada pelo selo Aldeia. Mas, claro, para futuras histórias tenho objetivos diferentes.

-Vai dedicar /Ou dedicou seu livro a alguém?
R= Dediquei aos meus leitores!

-O que você tem achado mais difícil desde que começou a postar seu livro?
R= Divulgação com certeza é a parte mais difícil.

-Qual a pior e melhor critica que seu livro recebeu?
R= Nunca cheguei a receber palavras realmente duras sobre a minha escrita, mas lembro que a melhor foi o fato de afirmarem que a história é muito original!

-Acha blogs literários importantes?Qual é a sua visão em relação a eles?
R= Não tenho muita experiência com blogs literários que tem como foco obras do wattpad ou publicações online, mas acredito que sejam muito importantes porque ajudam na divulgação.

-Sua opinião sobre a rixa que dizem ter entre escritores e blogueiros?
R= Nem mesmo sabia da existência dessa rixa.

-Como conheceu o blog "Amante dos Livros"?
R= Pelo grupo do facebook do wattpad.

-Bom para mim e uma honra te-lo(a) aqui, e o que você espera dessa nossa parceria?
R= Algo bem duradouro e que seja bom para nós duas.

-O mercado literário e um pouco dificil, vários gostos e opiniões, desejos diferentes. E um ponto que atualmente e muito debatido e sobre a representatividade. Qual a sua opinião sobre a "representatividade"?
R= Acho algo importante, mas que deve ser desenvolvido com consciência, não apenas colocar um personagem na história por colocar. Ele precisa ter um propósito, não apenas o protagonismo é importante, um personagem secundário, muitas vezes, é tão importante quanto o principal.

-Uma mensagem para os leitores/escritores que estão cada dia entrando nesse meio, e deseja ter seu livro publicado, qual seu conselho a eles?
R= Nunca desista e sempre, sempre, sempre escreva, qualquer que seja seu tempo livre. Bloqueio criativo é muito do próprio psicológico do escritor e se manter ativo é a forma de evitá-lo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário