16 fevereiro 2018

"Como não se apaixonar por um Duque"-Resenha

Olá amadinhos! Tudo bem com vocês? Desejo que sim. Olha só cumpri mais uma meta de leitura! Isso mesmo "Como não se apaixonar por um Duque", estava entre minhas metas e eu conseguir cumpri, quem quiser dá uma conferida Clicar aqui. "Como não se apaixonar por um Duque", foi uma leitura que aqueceu meu coração de uma forma extraordinária, mais uma vez Michaelly Amorim, me mostrou o porque do meu amor por romances de época.

















Link na Amazon: Como não se apaixonar por um Duque (Amores Indecentes Livro 2)

O que falar dessa escritora em? O que falar desse livro? Pensam que é uma tarefa fácil? Mas não é, essa obra me marcou de uma forma que eu nunca imaginei que aconteceria, minha história com romance de época, não aconteceu como a maioria, lendo Jane Austen—eu tenho uma amor absurdo pela escrita e suas obras—porém foi o livro  Aposta Indecente, eu fiquei tão impactada e tão apaixonada pela historia—mesmo vendo que muitos não gostaram—.

E desde então eu mergulhei nesse mundo e sempre vi escritoras internacionais dominando de forma maravilhosa a categoria. Até que conheci a Micheelly Amorim, é foi amor a primeira leitura com seus livros, ela mostrou o poder do romance de época nacional, mostrou para que veio, e deixou e vem deixando  a sua marca.


 Ler um livro dessa autora sempre me remete a uma sensação de euforia, pois ela cativa tanto com sua naturalidade com a escrita, tanto com seus personagens. Me transmite a sensação de que o amor verdadeiro é tão mais intenso que se imagina, sabe aquele livro que você vive pensando, suspirando e querendo fazer parte da historia? Foi assim que me sentir ao final dessa leitura.



"Como não se apaixonar por um Duque' tomou proporções tão enormes em mim, eu me sentir ligada a história, tão conectada com os personagens, e hipnotizada por um enrendo maravilhoso, foi tão bom poder acompanhar essa história de amor, porém não foi só o romance arrebatador que me conquistou e sim a história de vida dos protagonistas, principalmente "Sophia MacKyl—Madame Charlotte— a força, a garra e a coragem dela foi tão inspiradora, tão lindo de ver que mesmo em um romance de época podemos ver um pouco das mulheres de hoje em dia, o esforço para conquistar seu espaço e ser uma verdadeira mulher poderosa.


Madame Charlotte é simplesmente incrível, o seu modo de pensar, seu modo de agir, um pouco teimosa devo admitir, mas com uma essência de encantar qualquer um, e com certeza acabou encantando o sensacional Duque de Norfall—quero esse homem para mim, urgente!— ele é tão encantador, tão charmoso e educado, gentil, sua personalidade determinada, sagaz—ai alguém me segura ou não vou para com elogios tão cedo— ele é cabeça dura? Com certeza, mas isso é o que torna o livro tão magicamente perfeito, os erros e acertos do personagens, que por mais que sejam apenas personagens, tem um pouco de real, afinal nós também acertarmos e erramos.


Nessa leitura vemos não somente como o amor ajuda no nosso amadurecimento, mas também como a a amizade, a confiança, o companheirismo tornam a nossa vida melhor, de que não é só amor, que é preciso dedicação e compreensão de ambas as partes para enfrentar juntos, todos os empecilhos que a vida nós impõe.



Que as vezes precisamos por os medos de lado e acreditar nas nossas percepções, no nosso coração, e que a vida é assim mesmo, cheia de altos e baixos, mas que não podemos permitir que ela nós deixe muito tempo no chão.


Charlotte e o Duque me ensinaram que nada é simples, mas também nada é impossível precisamos apenas nós arriscar e criar coragem,  a união e amor que vi florescer nesses dois , foi algo tão cativante de se ver, a forma que tudo aconteceu, a forma que tudo foi desenvolvido com maestria, foi feito com a mais perfeição.

Vi aqui duas pessoas unidas por um amor tão intenso, a conexão dos dois, a forma que um lidava com o outro—apesar da vezes parecerem duas criancinhas birrentas ha ha ha —eu amei a forma que esse romance foi construído, foi de uma beleza que só a Michaelly Amorim é capaz de fazer.


Mais uma vez a escritora conseguiu deixar a sua marca na literatura nacional, com sua simplicidade, sua veracidade e sua escrita envolvente, me sinto privilegiada em poder ter uma referência assim nesse gênero.
Agradeço por me proporcionar essa leitura e parabenizo a autora, por mais uma vez trazer riqueza ao mundo literário.




💙💙🔖Citações Favoritas 💙💙🔖



"‒ Peço perdão, senhorita, é que sempre acreditei que as coisas belas devem ser apreciadas. ‒ ele disse com um sorriso lascivo, esperando que a jovem enrubescesse. ‒ Não me lembro de ter lhe dado permissão para tal apreciação. – ela respondeu, encarando-o e desafiando a continuar aquela conversa. ‒ Nem eu recordo de tê-la pedido. – O homem lhe deu uma piscadela e ela revirou os olhos. ‒ Bom, da próxima vez peça! Seria nobre de sua parte ter essa consideração com quem mal conhece. ‒ replicou a jovem"



"Que mulher estranha – ele pensava enquanto a carruagem se distanciava do cais. Um sorriso surgia novamente em seus lábios e, na sua mente, “estranha” não era um defeito."



"‒ Meu Deus, você é... Virgem? ‒ ele perguntou evitando se mover para não machucá-la. ‒ Como? ‒ Não importa. Já chegamos até aqui. Não pare agora. ‒ ela suplicou. ‒ Por favor"



"‒ Apesar de tudo, eu ainda te amo. Amo você, Charlotte, amo sua língua ferina e seu jeito petulante. Continuo querendo você"

Um comentário:

  1. AAAAAh tem um olho na minha lágrima... O que dizer dessa resenha maravilhosa???? Só que amei de coração, amei e amei e amei e amai. Quando criei essa história não pensei que ela fosse tocar tanto alguém, então eu fico muito feliz de verdade em saber que ela te proporcionou tantos sentimentos. <3 Obrigada por todo o carinho que teve e por essa resenha magnífica!

    ResponderExcluir