15 março 2018

Patricia Nara-Entrevista com Escritores

Olá amadinhos! Tudo be com vocês? Desejo que sim. Hoje estou trazendo uma entrevista com a escritora Patricia Nara há muito tempo eu não trago entrevistas aqui, mas quero dizer que sim, estou voltando com as entrevistas, pois amo mostrar mais um pouco das mentes que estão por trás da incríveis histórias.


Agora chega de enrolação e vamos ao que interessa.











































Qual foi a primeira coisa que escreveu? (Pode nos dar uma amostra?) 
R= Eu escrevi uma mensagem bíblica, na verdade exaltando o nome de Deus, isso há muitos anos, deveria ter quinze anos por aí.
“A cada amanhecer, Tu és minha alegria, és minha esperança. Lembro dê ti todo o momento, pois dentro de mim existe muito de você. Sei que com você posso mover muralhas, posso compartilhar tudo o que passa ao meu redor. Posso dizer coisas que nunca disse antes. Com você posso enfrentar tudo o que vier, pois és minha força. Você desperta todos os sentimentos bons em mim! Me faz querer ser diferente. Me faz feliz quando estou triste. Você me guia para os caminhos certos. És meu amigo! Quando caio me levanta e me ajuda a prosseguir sem me julgar. Me faz aceitar as diferenças e os outros como eles são... és você Jesus o meu socorro bem presente, que me ama como eu sou, sem se importar com os meus defeitos ou o meu pecado. Em você sei que posso descansar...És meu abrigo!!!!”

-Qual sua relação com os livros, digo como leitora?
R= Eu amo ler, acredito que não há nada melhor do que um bom livro para se ter inspirações.

-Qual seu gênero literário favorito? 
R= Romance/Fantasia são gêneros que me prendem.

-Sua maior dificuldade como escritora(o)?
 R= Bloqueio. Odeio quando não consigo transmitir para o papel o que está na minha ‘cabeça’. E não é por falta de leitura, muitas vezes é a correria do dia a dia.

-Sua família sabe que escreve? (Todo mundo quer saber essa parte ha ha)
R= Olha recentemente eu contei a eles, mas não são de perguntar muito, minha irmã me questionou se o meu ‘livro’ era bom, afirmei que sim. Espero que eles aceitem o enredo dele por ser controverso as nossas crenças.

-Ja pensou em desistir de escrever?
R= Várias vezes, principalmente nos últimos três meses.

-O que você acha que é preciso pra ser um bom escritor(a)?
R= Determinação e amor. São receitas fundamentais para uma boa escrita.

-Na sua opinião, qual a principal função do escritor(a)? 
R= Levar o leitor a questiona-se sobre o mundo a sua volta, não é apenas escrever algo e alcançar leitores, mas é toca-los e gerar diversos sentimentos.

-Qual foi o momento em sua vida que você disse "isso está muito bom! Quero que todos vejam"?
R= Quando eu assistir um dorama (novela asiática) e pensei: Ual, eu preciso escrever uma história assim. E quando eu lancei ela no portal do wattpad eu disse: ‘É isso mesmo’

-O que você sente enquanto escreve?
R= Amor, na verdade são milhões de sentimentos, mas quando eu termino um capítulo e releio me sinto satisfeita.

-O Que você acha de seus leitores?
R= Acho eles incríveis e muito observadores. Tem um em especial que observou sobre os personagens ‘americanos’ na história e ainda achou similaridade com Death Note (como assim brasil?) me sentir lisonjeada. Sinto orgulho dos meus leitores.

-O que você de hoje, diria a você de antes?
R= ‘Patricia tenha mais segurança no que fala e no que escreve. Você tem capacidade para ir longe.’

-Se você pudesse ser um personagem do seu livro, qual seria? 
R= Hae Sung. O cara é determinado, forte e altruísta. Não tem medo de nada!

-Você inspirou-se em alguém para escrever um de seus personagens? um possível amor talvez? 
R= Bom só se for amor de fã, pois Hae Sung é inspirado no ator coreano Yeo Jin Goo, ele tem o sorriso mais brilhante e iluminado do planeta, me sinto desconcertada quando ele sorrir.

-O que e mais difícil escrever o primeiro capitulo ou o último? 
R= O primeiro capítulo, levei alguns dias para escreve-lo. O final foi tão fácil já estava tudo organizado na minha cabeça

-De onde tirou inspiração para o título? 
R= Dorama Reunited Worlds, significa No Mundo, Novamente. Na verdade no primeiro momento iria colocar outro nome, mas optei pela tradução dele.

-Qual personagem do livro você gostaria de trazer a realidade? 
R= Hae Sung.

-Se o seu livro fosse adaptado par as telonas do cinema, quais atores e atrizes gostaria que desse vida a seus personagens?
 R= Yeo Jin Goo e Kim So-Hyun (atores coreanos).

-Qual sensação de publicar um livro? 
R= Físico ainda não sei, mas quando lancei no portal do wattpad e vi as visualizações e comentários, me sentir satisfeita. Algo inexplicável, apenas de um ‘dever comprido’ e de que isso é o que quero para a minha vida.

-Em qual editora você quer publicar o seu livro? Você já tem isso em mente? 
R= Nossa que difícil, mas tenho duas em mente: Intríseca e Darkside

-Vai dedicar /Ou dedicou seu livro a alguém?
R= Vou dedicar a minha família, as minhas amigas dorameiras, em especial a Lita Lima que me dá um apoio incrível.

-O que você tem achado mais difícil desde que começou a postar seu livro?
R= Divulgação. Tenho sentido uma grande dificuldade em divulga-lo.

-Qual a pior e melhor crítica que seu livro recebeu?
 R= Por enquanto foram sobre ‘erros ortográficos’ tenho uma certa dificuldade na correção e bom a melhor crítica foi o fato da similaridade com o Manga Death Note e sobre o enredo que segundo eles têm os prendido.

-Acha blogs literários importantes? Qual é a sua visão em relação a eles? 
R= Sim. Acredito que eles são uma grande ferramenta para a divulgação de novos livros/escritores no nosso país. Tenho percebido que a forma como os administradores de blogs transmitem o livro faz com que seus seguidores tenham o desejo de conhecer a obra. E isso é de grande valia para os novos escritores, como eu.

-Sua opinião sobre a richa que dizem ter entre escritores e blogueiros?
R= Desconheço e se existe acho que seja desnecessário, pois um se conecta com o outro. Escritores escrevem, blogs divulgam.

-Como conheceu o blog "Amante dos Livros"?
R= Olha foi primeiramente uma postagem da adm no grupo que faço parte, me interessei e fui dá uma olhada em sua página e curti muito. Percebi o quão talentosa e apaixonada por livros ela é.

-Bom para mim e uma honra te-lo(a) aqui, e o que você espera dessa nossa parceria? (Somente para parceiros do blog)
R= Não sou parceira, mas acho fantástico aqueles que já tem parceria com o blog.

-O mercado literário e um pouco difícil, vários gostos e opiniões, desejos diferentes. E um ponto que atualmente e muito debatido e sobre a representatividade. Qual a sua opinião sobre a "representatividade"?
R= É aquela coisa cada um tem sua ‘característica’ mas ambos se conectam. Acredito que seja de grande valia.


-Uma mensagem para os leitores/escritores que estão cada dia entrando nesse meio, e deseja ter seu livro publicado, qual seu conselho a eles?

R= Determinação. Sejam a cada dia determinados, empenhados naquilo que acreditam. Não desistam! Sejam constantes. Escrevam por amor e não se desanimem com críticas descontrutivas. No final, vai valer a pena.
O que desejo é que sua obra impacte pessoas da mesma forma que impacta você ao escrever.
Fighthing! (Força).

Agora que tal um papo mais leve? Vamos conhecer "o outro lado de Patricia Nara".
-Qual seu passatempo favorito?
R: Assistir doramas (novelas asiáticas).

-Se pudesse ser um animal, qual seria?
R: Panda, por ele ser fofo.

-Seus cantores/bandas favoritos?
R: BTS (Grupo Sul Coreano).

-Uma série que te marcou:
R: Bom, série não, mas dorama sim. Foi School 2015 por abordar o bullyng, me fez chorar muito. E Reunited Worlds por falar sobre o valor da amizade e do primeiro amor (inclusive meu livro é baseado nele).

-Um filme que te marcou:
R: Deus Não Está Morto, por ensinar que Deus existe e ele está ao nosso lado o tempo todo, independente de questão religiosa.


-Um livro que te marcou:
R: São tantos... Mas a Saga Jack Farrel é um dos meus preferidos. A história é mística e envolvente, sempre imagino que ela seja digna de virar um filme.

-Doce ou Salgado?
R: Doce.

-Dia ou noite?
R: Noite.

-Mudaria algo em si mesmo(a)?
R: Fisicamente? Sim. Gostaria de usar aparelho (meio bobo, mas preciso). Na parte emocional também, sou muito insegura.

-O que vem à mente, quando escuta a palavra amor?
R: Coração. Acredito que quando se vive o amor, você está doando uma parte de si para outra pessoa.

-Qual lugar sonha em conhecer?
R: Haha, na verdade eu sonho o tempo todo em viajar, ir para a Ásia e Europa seria demais, mas o lugar que mais desejo conhecer é a Índia.

-Lugar favorito da casa?
R: Meu quarto.


-O que te faz feliz?
R: Existem vários motivos: Quando estou comendo um pedaço de bolo de chocolate, ao sentar-se na mesa ao lado da minha Família, ao acordar pela manhã saudável e com um emprego. Ao escrever e ver que há pessoas que estão gostando da minha história. São pequenas coisas que me fazem felizes.

-O que te deixa triste?
R: Quando não consigo resolver meus problemas, ou, quando paro para pensar nas dificuldades e as vezes no quão distante parece estar os meus sonhos.

-O que não pode faltar em uma noite de sábado, ou domingo?
R: Pizza e Doramas.

-Humanas ou Exatas?
R: Humanas.

-Número da sorte?
R: 7

-Uma música que te faz relaxar?
R: Spring Day e Butterfly (BTS).


-Programa de tv favorito?
R: Futebol. Gosto de programas voltado para o futebol.

-Na escola você era mais nerd ou popular? 
R: Nerd.

-Descreva sua personalidade.
R: Sou muito sensível, mas muito altruísta. Me preocupo com as outras pessoas, sempre gentil e prestativa. Alegre, eu estou sempre gargalhando por qualquer coisa boba.

-Já fez loucuras por amor? 
R: Quando criança escrevi uma carta de amor (foi um desastre) fora isso, não.


-Um sonho? 
R: Eu quero viajar, conhecer outros lugares incríveis. Aprender um outro idioma, conseguir um emprego fixo, publicar meu livro (um dia), conhecer o BTS e alcançar coisas que ainda estão no papel.


-Gosta de cozinhar ou tem dotes culinários? 
R: Não. Na verdade eu odeio cozinhar, sou um desastre.

-Gosta de praticar esportes? 
R: Não. Sou sedentária. Odeio exercícios, apesar de esta precisando (risos).

-Se defina em uma palavra:
R: Coração. Como eu falei quando ‘amamos’ entregamos o nosso melhor. E eu sou uma pessoa que vai muito pelo coração, ás vezes esqueço de mim para fazer outra pessoa feliz (acho isso muito importante).

Muito obrigado(a) pela sua participação, adorei conhecer mais sobre sua personalidade.

R. Eu que agradeço. Muito obrigado, estou grata por essa oportunidade.

2 comentários: